11 abril, 2010

Por que...

... tenho que dizer que amei o filme Avatar? Sinceramente, vi o que esperava, nada mais, nada menos. Sabia que seria muita imagem e conteúdo clichê. A profusão de efeitos especiais é interessante - o cenário criado é bonito, não se pode negar –, mas trata-se da história de Pocahontas repaginada!!!

... tantos jovens continuam usando as tais “pulseirinhas do sexo”? Mesmo com a divulgação de vários casos em que elas estimularam a violência sexual? Os pais devem estar atentos!

... tem gente comemorando a chuva? Sabemos que o calor está terrível em Salvador – só para registrar, sou a fã número 1 dos aparelhos de ar condicionado -, mas quantas casas desabam quando a água desce? E ninguém venha me dizer que as pessoas vitimadas têm culpa. Certo, construíram suas moradias em áreas de risco. E tinham mesmo quais opções? Morar nas encostas, e até em cima de lixões, como se viu no Rio de Janeiro, ou nas ruas. E aí?

... essa mania de ouvir Lady Gaga em tudo quanto é lugar? É verdade que a sua excentricidade chama um pouco a atenção, mas entendo que ela é uma nova versão de Madonna, que no auge da carreira também chocou com suas músicas, coreografias eróticas e roupas estranhas. Quem não se lembra dos sutiãs em forma de cone? Dos crucifixos em contraste com o comportamento pervertido?

... as pessoas adicionam as outras no orkut e quando se batem com elas por aí fingem não conhecê-las? Acho que a lista grande de amigos no orkut é para ganhar comentários nas fotos e acumular estrelinhas de fãs.

... é necessário atender o celular na hora do almoço ou no cinema? Por que temos que ser encontrados em todos os momentos da nossa vida? Até no descanso? Hoje em dia até parece que é charmoso não ter tempo para comer em paz! Não estou levantando uma bandeira contra os celulares, eles facilitam muito a rotina diária (eu, por exemplo, jornalista, como ficaria sem o meu?), mas tento ser guiada pela sensatez. Quando ele chama, EU estou no controle! Ah! E ainda bem que existe o identificador de chamadas (piada interna).

Nenhum comentário: