09 setembro, 2008

Mimo Gastronômico

Dificílimo. Definitivamente. Esta semana, fui ao supermercado após “aquela” jornada diária. Naturalmente bateu o desejo de levar para casa um mimo gastronômico, embora esteja pensando há um tempo em manter uma alimentação mais saudável, projetando um futuro sem remédios. Quando ia bem tranqüila em busca dos itens para a tal “reeducação alimentar”, passei por uma ala repleta de chocolates. Cores chamativas em papéis laminados. Caixas com os mais variados formatos. Inúmeros tipos de recheio.

O que aquelas embalagens de “Sonho de Valsa” (ainda não inventaram um chocolate melhor) me diziam naquele momento? Tão suplicantes? Incrivelmente magnetizadas? E o pior. A disposição para gastar era grande... Havia até lançamentos nas prateleiras! Cheguei a me aproximar. Logo voltei à rota original. Quase parei novamente para me entregar ao prazer da gula.

E o final dessa história? Um carrinho cheio de barrinhas de cereal, frutas, iogurtes, biscoitos de fibra, sucos e... um pacote de biscoito recheado sabor chocolate.Um só!!! A indústria alimentícia, dotada de inimagináveis artifícios para atrair os consumidores, seduz facilmente alguém ávido por um pequeno deleite ao final de uma segunda-feira.


Ingrid Dragone

2 comentários:

Luisa Maria disse...

Minha filha,esses troços viciam, eu tenho certeza! A gente tá lá comendo nossa saladinha e, do nada, tem aquela vontade insana de comer um cheetos, um chocolate... Hunpf!

Queria ter sua força de vontade, eu não sobrevivo nem uma semana com essa sua dieta aí de barrinhas e que tais. Bem, talvez sim, mas aí ia ter que rolar uma feijoada no fim de semana (hihihi). Enfim... Boa sorte aí nessa vida de monge tibetano.

Beijos!

INGRID DRAGONE disse...

hahaha. Vc acha que é assim? Fico mais é na intenção da alimentação saudável. Conhece aquela história de que o peixe morre pela boca? Parece com a minha. rs.