13 agosto, 2008

Imprevisibilidade

Os olhos que se fecham à noite, certos da ordem das coisas, não sabem o que vão ver nas primeiras horas de sol. Nada está seguro em nossas mãos. Imprevisibilidade rima muito bem com vida. E aí, aceitar. E agradecer. E não temer. Acreditar que uma simples gota d’água só cai do alto de uma árvore se tiver que cair.


Não se trata de um pensamento determinista. É saber que quando estamos perdendo algo, temos outra chance a ganhar. E que muitas vezes nem estamos perdendo, porque aquilo que se esvai, que parece se desprender de nós, nunca nos pertenceu de verdade, ou nunca deverá nos pertencer, por razões intocadas pela nossa compreensão mundana.


Quando nos sentimos injustiçados a caminhada torna-se amarga. A chave para não alimentar frustrações e evitar as elucubrações que nos fazem mal é apostar na validade de todas as experiências, desconfiar da palavra sempre, e realizar sem esperar retorno. Ele virá, mas de uma forma desconhecida, sem data imaginada.


Uma vez li uma frase interessante: “Deus faz hoje, você entende amanhã”. É bom confiar nesse ensinamento. Em momentos de sobressalto é nele que podemos encontrar o abraço de que precisamos.




Ingrid Dragone

6 comentários:

Juan Trasmonte disse...

Oi Ingrid, recebi teu mail, acho que o contato veio pelo lado do Ramiro Musotto, mas enfim, estou aqui e gostei do teu blog.
Se quiseres passar pelo Nemvem Quenaotem, a casa é sua
http://nemvem-quenaotem.blogspot.com/

bjs

Nuwanda disse...

Oi Ingrid gostei da Imprevisibilidade me lembra também que não existe o amanhã.
Beijos

INGRID DRAGONE disse...

Valeu pela visita, Nuwanda. Beeeeijos.

INGRID DRAGONE disse...

Obrigada pela visita, Juan! Bj.

Gabriela disse...

Passo sempre por aqui. =)
Saudades das aulas de Israel e das enquetes!
Beijo

INGRID DRAGONE disse...

Oi Gabi! Fico feliz por vc estar lendo meus textos! E vc? escrevendo muito? bj.