02 julho, 2008

Chega de drama???

De modo natural enxergo o que a vida tem de mais puro e bonito, mas não dá para conter o rio com uma grade ou esconder o sol com a peneira. É inevitável a minha indignação com a maldade do ser humano, seu instinto de “puxar o tapete”, seu desejo de se dar bem, ferindo e subindo nas costas dos outros, sua insensibilidade e, sobretudo, mania de violência. Às vezes tenho a impressão de que não fui talhada para esse mundo. O que há de errado com uma terra de grama verdinha e cheia de borboletinhas amarelas?

Não posso me perguntar isso? Acho que não deveria me perguntar isso em público... Admito: tanta desigualdade social e desgraças têm me tocado ao extremo. Esta semana cheguei a acordar com pesadelos horríveis, provocados pela rotina de apuração e conhecimento de assassinatos e crimes estarrecedores, das mais diversas naturezas. Não me acostumo.

“Onde esse mundo vai parar?”, sempre questionam os mais velhos. Muitas pessoas, vestidas com o discurso do “chega de drama”, acham esse tipo de comentário uma basbaquice (é assim mesmo que se escreve). Devem viver em outro planeta, pois quem está ligado no que, de fato, acontece tem a plena consciência sobre o desnorteio de tudo, da falta de diretrizes.

E agora? Eu tinha que terminar esse texto sugerindo uma solução? Cadê minhas borboletinhas amarelas???



Ingrid Dragone

Nenhum comentário: