10 junho, 2008

O Observador


Na entoca dos seus pensamentos, parece ser quieto demais. E só ele sabe que dentro dele fervilha um mundo de idéias e emoções, todas frutos da observação. O observador aprende muito sozinho, e também escapa de muitas armadilhas. Acaba apurando uma sensibilidade especial, a arte de “pegar as coisas no ar”. Pode parecer desconfiado, mas é, antes de tudo, um leitor de entrelinhas, um tradutor de gestos, um ser que não contém em si o tanto que consegue descobrir.

E tudo somado dentro do observador vira um universo de palavras que precisa ser extravasado. Daí vem o olhar sincero, o ato e a reação autêntica, e a frase que não se cala por nem mais um segundo. E, de repente, quem o julga quieto demais pode ver que por trás de um sorriso sempre simpático, e até tímido, existe um alguém cheio de atitude, humor e energia. Um alguém que tem muito a dizer, que dá gargalhadas, que é capaz de passar horas dançando, que adora conversar, e conversar muito! O observador se espalha, mas na hora certa. O observador surpreende, porque não restringe a sua personalidade à “parlação” e, sobretudo, porque não é refém do “querer parecer”.


Ingrid Dragone, uma observadora.

8 comentários:

Daniel Queiroz disse...

Minha pequena, como todos os outros textos seus, este está muito bom.
Parabéns!

INGRID DRAGONE disse...

:D

Luisa Maria disse...

Oi lindinha! Não comento, mas tou aqui sempre que dá. Gosto muito de seus textos, mesmo!
Beijos!!

INGRID DRAGONE disse...

Saudades de vc, coisinha!!! Beeeeeeeeijos!

Anônimo disse...

Ingrid,

já estava devendo uma visita.
Parabéns pelo crescimento.
hoje estive na Jorge Amado e te elogiei bastante.
Beijos

INGRID DRAGONE disse...

Poxa... Adorei o comentário, mas não sei quem é você! Está como anônimo! rs.

Anônimo disse...

Pelos seus textos dá para perceber que apesar de observadora, você restringe-se ao fato de que um observador não é refém do "querer aparecer".

INGRID DRAGONE disse...

Desculpe, "anônimo", mas tenho que discordar de vc. Falei de tantas coisas... Acho que um observador é capaz de ver isso! rs. Falei em aprender só, em escapar de armadilhas, em "pegar as coisas no ar", em reação autêntica... Seja um observador! Leia novamente e vai ver quantas idéias você pode encontrar no texto! Além disso, se eu resolvesse focar um aspecto não haveria problemas, afinal, nenhum texto tem a obrigação de abranger a todos os tópicos sobre o assunto de que trata. Um observador tb sabe disso.