20 maio, 2008

Imaginação



Navego um sonho

Sem velas

Sem bússolas ou setas

Na imensidão


Zarpando

Sem âncoras certas

Nas ilhas desertas

Da imaginação


Buscando as coisas

Repletas

De tantas quimeras,

Do ser ilusão


Formada que sou

Arquiteta

De tantas janelas

Pro meu coração


Pintando com letras

Mil telas

Imagens eternas

Fascínio, paixão


O pulso me faz

Inquieta

Na noite desperta

Minha inspiração


São versos

Que tecem os poetas

Prendidos nas celas

Da escuridão





Ingrid Dragone

Nenhum comentário: