11 janeiro, 2008

Nossa Primeira Valsa



Borboletear de olhares

Fusão de mãos aprendizes

Com o corpo poemas me fala

E entendo na alma o que dizes


O toque, a lua, as claves

Nuances de bálsamos e brisa

Piso balanços suaves

Suave em balanços tu pisas


E a roda e o passo por teima

Se faz deveras maior

Girassol tão confuso nas beiras

Que se perde o seu traço ao redor


Combinado andar sobre flores

Um cair-em-teus-braços perfeito

Que envalsa uma trama sem dores

É debute de amores no peito



Ingrid Dragone


3 comentários:

amanda dragone disse...

Hum... Declaração?

=P

Roberto Camara Jr. disse...

Como sempre, garota, mostrando o lado "C" das coisas simples (mas tão complicadas da vida....
Parabéns

Gabriela disse...

Simplesmente LINDO.
Quando eu 'crescer' quero ser igual a você.
Hahaha!