21 novembro, 2007

Funciona!


Na semana passada, estive gastando o salto num shopping de bairro e me convencendo de que não irei comprar sapatos, bolsas ou roupas para as festas de final de ano. Já tenho demais. Não quero e pronto. Até que passei por uma pequena loja e vi uma bobagem que chamou minha atenção. Uma tartaruga de pelúcia. Cabia na palma da mão. Tinha a cabeça maior que o corpo. Um topete verde, combinando com o casco. Uma carinha super simpática. Se fosse gente, seria gente boa. Acidentalmente, apertei a barriguinha. As bochechas se acenderam, ela emitiu o som de um beijo, seguido de um “I love you”. Bateu vontade de criança. Não resisti. Levei para casa.


Acho que essas coisas ‘fofinhas’ devemos ganhar de presente. São mimos. O interessante da história foi o pensamento que me levou a comprá-la. Imaginei a tartaruga na minha mesa de trabalho, sempre tão cheia de lembretes, e sobre a qual vivem duas agendas (a pessoal e a de afazeres profissionais), o meu imprescindível computador, muitas canetas e bloquinhos de anotações. Sabia que ela estaria olhando para mim e dizendo: “Desacelere!”.


Antes de mais nada, quis batizá-la. Embora tenham sugerido “Rubinho”, coloquei nela o nome de Flib. E tenho que confessar: foi a melhor aquisição dos últimos tempos. Flib é muito eficiente. Tenho aprendido com ela que também posso continuar sendo, mas sem afobação. Flib recomenda a espreguiçada, a pausa, o copo de água. Valeu! Valeu Flib!


Ingrid Dragone

Um comentário:

Amanda Dragone disse...

Eita que o pequeno Flib ficou famoso mesmo e até rendeu post no blog! A parte do batizado foi o melhor... Ele tinha cara de nome com Fli, Zi e Bi, eis que surge a indecisão: Zibi, Yubi, e finalmente Flib! ^^